ATENÇÃO PLENA: prática mindfulness pode elevar a qualidade de vida

ATENÇÃO PLENA: prática mindfulness pode elevar a qualidade de vida

Se aproxima a hora de dormir e a ansiedade chega junto. A Eko’7 realizou recentemente uma pesquisa com cerca de 250 pessoas, 46,1% delas responderam que a ansiedade é o problema que mais afeta o seu sono, na sequência aparecem as dores, com 37,8%, e insônia, com 24,3%. Queremos lhe ajudar a ter boas noites de sono, por isso, a pauta de hoje vai abordar sobre mindfulness e seus benefícios.  

A técnica de mindfulness, consiste na concentração do momento presente. No combate a insônia, ou controle da ansiedade, o método busca, ao invés de tentar ignorar os pensamentos, entendê-los. Ou seja, observar e deixar que siga o curso. A meditação no formato mindfulness, busca treinar sua mente para focar no agora. Uma forma de realizar a atenção no momento presente, é concentrar-se no seu corpo, como a fisioterapeuta e ergonomista, Cristiane Cantele explica no oitavo episódio da websérie Ekosaúde, disponível logo abaixo.  

Pela prática é possível desenvolver habilidade de observar e sentir seu corpo e mente. Em 1979, Jon Kabat – Zinn  deu início nas pesquisas científicas sobre meditação Mindfulness na Universidade de Massachusetts, e cerca de três anos depois criou o programa de redução de estresse, conhecido como Mindfulness Based Stress Reduction (MBSR). O objetivo do MBSR, era reunir um grupo de pessoas, independente de crenças, para elevar a qualidade de vida dos participantes.  

Cada vez mais se houve falar sobre a prática, com a rotina agitada, muitas vezes a memória e a saúde mental são afetadas. Por isso, centenas de pessoas buscam alternativas para relaxar a mente. o corpo, conciliar os conflitos internos, e desenvolver a capacidade de pensar de forma consciente. Sendo assim, a técnica mindfulness torna-se acessível para todos, e pode ser aliada para elevar a qualidade de vida. 


Assista o oitavo episódio da websérie Ekosaúde, sobre ansiedade e entenda como praticar atenção plena:  

Fonte: Eko’7 Saúde

Deixe um comentário.

Faça login com seu e-mail.