Dezembro Vermelho: o que você precisa saber sobre Aids e HIV

Dezembro Vermelho: o que você precisa saber sobre Aids e HIV

Vamos deixar o tabu de lado? A Aids é causada pelo HIV (vírus da imunodeficiência adquirida) e já foi causa de horror na sociedade. Enquanto o assunto parecia proibido, milhares de pessoas se contaminaram por não saberem como se proteger, e até ficavam sem tratamento por não saberem onde, ou terem vergonha, de procurar ajuda.

Graças a ciência, já evoluímos muito em relação ao tratamento da doença, e hoje é possível conviver com a Aids e ter uma vida tranquila. Ontem, dia primeiro de dezembro, era Dia Internacional da Luta contra a Aids, e por isso nossa pauta hoje é essa.

De acordo com estimativas do programa conjunto das Nações Unidas sobre HIV e Aids, a Unaids, aproximadamente 1,8 milhão de pessoas são infectadas pela doença a cada ano em todo o mundo. No Brasil. A cada 15 minutos, um novo caso é descoberto, o que representa 40 mil novos casos por ano.

Como acontece a transmissão?

O vírus pode ser transmitido através de fluidos corporais como: secreções retais e vaginais; sêmen; líquido pré-seminal; sangue e leite materno. Sua transmissão ocorre quando tais fluidos entram em contato com algum tecido lesionado, mucosas como órgãos genitais e boca, ou ainda, se forem injetados diretamente na corrente sanguínea.

Como é feito o diagnóstico?

O exame pode ser feito regularmente como forma de check-up, de acordo com o critério médico de cada pessoa. Fora isso, qualquer pessoa que tenha feito sexo sem proteção ou compartilhado seringas deve realizar o teste anti-HIV.

Realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), os exames laboratoriais e testes rápidos detectam os anticorpos contra o HIV em aproximadamente 30 minutos. Informe-se sobre os testes pelo Disque Saúde, número 136. Entre duas e três semanas após situação de risco já é possível ter o diagnóstico de infecção por HIV.

É possível se curar?

Ainda não há cura, mas os tratamentos podem sim impedir a multiplicação do vírus e proporcionar uma vida normal. No Brasil, desde 1996 os medicamentos para tratamento são distribuídos gratuitamente.

Apoio da família e amigos

Mesmo que o tabu sobre a doença tenha diminuído nos últimos anos, as pessoas ainda têm pouca informação, e consequentemente, não sabem o que fazer, ou quem procurar, quando tem o diagnóstico. Por isso, ter o apoio de familiares e amigos é essencial! Se você também não souber como ajudar, pesquise, e busque por profissionais da área da saúde.

Fonte: Eko’7 Saúde

Deixe um comentário.

Faça login com seu e-mail.